FacebookTwitterInstagramYouTube

Quarta, 01 Março 2017

Tocantins já monitorou 765 mil hectares de soja para prevenir ferrugem asiática; agrônomo destaca necessidade de controle

Tocantins já monitorou 765 mil hectares de soja para prevenir ferrugem asiática; agrônomo destaca necessidade de controle
A área plantada no Tocantins para esta safra é de quase 900 mil hectares (foto: Cotrisoja/Divulgação)

Marley Camilo de Oliveira: “Quando uma propriedade entra em surto ela pode contaminar as lavouras vizinhas. Esse fungo é muito agressivo e tem fácil dispersão pelo vento” (foto: Aldemar Ribeiro/SecomTO/Arquivo)

De outubro até agora, técnicos da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) do Tocantins monitoraram e cadastraram mais de 765 mil hectares da cultura para prevenção da ferrugem asiática. A área plantada no Tocantins para esta safra é de quase 900 mil hectares.

Em entrevista ao programa "Nossa Terra", da Rádio Nacional da Amazônia, o gerente de Sanidade Vegetal da Adapec, Marley Camilo de Oliveira, falou sobre a importância desse monitoramento.

“[Objetivo é] identificar se alguma área entrou em surto, se perdeu o controle ou não. Quando uma propriedade entra em surto ela pode contaminar as lavouras vizinhas. Esse fungo é muito agressivo e tem fácil dispersão pelo vento”, disse.

VEJA TAMBÉM: JÁ HÁ 3 FOCOS REGISTRADOS NO TOCANTINS

Os agrônomos alertam os agricultores sobre a importância do vazio sanitário, o período em que o produtor não pode ter em sua lavoura plantas vivas de soja. No Tocantins, esse período vai de 1º de julho a 30 de setembro.

Por causa da expectativa de recorde de produção e para evitar perdas na produção, agrônomos estão monitorando as plantações estaduais para combater a contaminação da Ferrugem Asiática, principal praga que acomete a oleaginosa.

A colheita de soja deve bater recorde, neste ano, no Tocantins. A expectativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) é colher mais de 2 milhões de toneladas em todo o estado. A quantidade é 54% maior do que a colheita do ano passado, que ficou em torno de 1,55 milhão de toneladas. (Com informações da Agência Brasil)

Norte Agropecuário

FacebookTwitterInstagramYouTube